Expresso Paraíso – ensaios

Tags

, , , , , , , , , , , , , , ,

IMG_3191

Projeto do momento – Expresso Paraíso, com estreia agendada para maio, no Goethe-Institut.

IMG_2507

O espetáculo integra o Projeto Transit, com realização da ATO Cia Cênica.

cbc61c72-4fff-4dbe-81b2-3f013b9c74fe

Texto de Thomas Köch e direção de Maurício Casiraghi, com Arlete Cunha, Danuta Zaghetto, Marcelo Mertins, Mariana Rosa, Mirna Spritzer, Paulo Roberto Farias e Rossendo Rodrigues.

IMG_3147
Ensaios em andamento, apropriação do texto e construção das cenas.

O trem ou os trens que nos movem no mundo deste século XXI. Imigrações, dominações e virtualidades. Como viver com alguma poesia? Como viver com as outras pessoas?

Anúncios

Lesões incompatíveis com a vida

Tags

, , , , , , , ,

Leitura_Mirna-17

Em 28 de novembro foi a vez da leitura encenada da peça “Lesões incompatíveis com a vida”, de Angélica Lidell e direção de Paulo Roberto Farias, dentro do projeto Quartas Dramáticas no Studio Stravaganza. Participação especial Duda Cardoso.

Leitura_Mirna-6

A voz de uma mulher é a protagonista de “Lesões incompatíveis com a vida”. Uma mulher que não deseja legar filhos ao mundo, que sabe da sua força e do seu papel na História – por isso protesta. O seu corpo é o seu protesto. Com seu corpo infértil ela protesta contra toda forma de opressão, contra a injustiça, contra uma sociedade decadente e apodrecida. A sua violência verbal é a sua luta contra a violência real. O Quartas Dramáticas tem realização da Ato Cia Cênica, Cia Indeterminada e Cia Stravaganza.

Fotos Adriana Marchiori

 

Tudo Nasce de uma ferida íntima

Tags

, , , , , ,

Alt_20181123_KinoBeat_0087

O Kino Beat tem o histórico de incentivo à criação e desenvolvimento de shows e espetáculos inéditos para compor a sua programação. Para a quinta edição do festival, que ocorreu de novembro de 2018 a janeiro de 2019, o espetáculo “Tudo nasce de uma ferida íntima”, foi desenvolvido de forma colaborativa e horizontal por Mirna Spritzer, Isabel Nogueira e Gabriel Cevallos.

Alt_20181123_KinoBeat_0262

Duas mulheres em cena. Construída apenas com registros de autoras, a dramaturgia de “Tudo Nasce” é formada por textos líricos, reportagens, entrevistas, textos escritos especialmente pra ocasião, áudios de Marielle Franco e Angela Davis, além de trechos do filme ”Um corpo feminino”, de Thais Fernandes. Uma performance de palavras, vozes, sons e luz, em remix de gestos e vozes de mulheres.

Alt_20181123_KinoBeat_0173

Alt_20181123_KinoBeat_0216

Sons, poesia de sons e música. Música de palavras e gestos. Remix de ser muitas mulheres. Universo de sensações. Dor e prazer. Som e fúria. Fragmentos de entrevistas, depoimentos, poesia e escritas pessoais. Tudo nasce de uma ferida íntima. Cinema e luz projetando corpos femininos. Outras tantas nas vozes e imagens. Um quebra-cabeças em loop. Em cena, o sentimento, o ruído, a celebração de ser agora.

Alt_20181123_KinoBeat_0185

Alt_20181123_KinoBeat_0201

Textos: Angélica Freitas, Cássia Pinto, Daniela Delias, Eliane Brum, Isabel Nogueira, Mirna Spritzer, Dea Trancoso, Sophia de Mello Breyner Andresen, Wislawa Symborska e Xoxotas de Pelotas. Entrevistas de Angélica Lidell e Debora Noal

Participação especial de Thais Fernandes com o curta-metragem “Um corpo feminino” e desenho e luz de Mirella Brandi.

Fotos: Fabio Alt

Alt_20181123_KinoBeat_0245

Alt_20181123_KinoBeat_0443

Abril em Cena

Muitas vezes a vida conspira a nosso favor.

Ainda, mesmo com o mundo ruindo à nossa volta, resistimos nos palcos e nas ruas.

Criamos espaços e tempos de poesia, música e cena.

Na próxima semana, sigo comemorando meus 61 anos fazendo os três espetáculos com os quais venho trabalhando e circulando.

Assim…

CIDADE PROIBIDA

24 de abril às 22 horas na Praça do Aeromóvel

LÍNGUA MÃE. MAMELOSCHN

28 de abril às 21 horas no Theatro São Pedro

SARAU DESLOCAMENTOS

29 de abril às 18 horas no Vila Flores, Projeto Deslocamentos 4D

 

Cidade Proibida

Florianópolis, março de 2018

Foto Cristiano Prim

dezoito

já é o ano dezoito. natal e reveillon leves, delicados, cálidos.

entrei no novo ano com esperança. esperança na minha própria coragem. porque não posso querer coragem das outras e dos outros se não me sentir eu mesma forte, destemida.

quero virar esse jogo. quero de volta meu país. digno e justo.

e quero também me manter professora e atriz, fontes inesgotáveis de força.

e mãe, razão maior de ser.

e amorosa, razão de existir.

e  corpo. e escuta.

quero o palco. tenho ganas da cena. e do set. e do estúdio. e da rua.

 

Vagar em pleno ar

Em julho deste ano, participamos do UNIMÚSICA, em Porto Alegre, no Salão de Atos da UFRGS com o

Sarau Deslocamentos.

Dizer poemas, textos, palavras.

 

 

 

 

 

 

 

 

Cantar.

Compartilhar a cena com Dunia Elias, Loua Pakom, Giovani Berti, Philip Mayer e Muni Santos.

Cantar.

Sorri por muitos dias depois sem motivo algum.

Só a plenitude de ser o que se é.

“Vou vagar em pleno ar, vou voar, vou voar…”

 

 

 

 

 

 

Fotos de Maciel Goelzer e Douglas Freitas.